quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Michael fala sobre suas músicas



HIStory
"Na verdade, eu não queria que o álbum tivesses canções antigas. É um álbum de maiores sucessos mas para mim álbuns de grandes sucessos são chatos, e eu queria continuar criando. Sabe, as novas músicas são muito diferentes. São autobiográficas, quero dizer que veio do fundo do coração - e são eu mesmo. Elas não são minhas canções nem nada, é o jeito de eu sentir que é assim, agora pertencem a todos.

Childhood
“Nossa história pessoal inicia na infância e na música. Childhood é um reflexo da minha vida, anos atrás, quando eu era muito jovem. E é sobre dor, algumas das alegrias, alguns dos sonhos, algumas aventuras mentais. Eu tiro do meu diferente estilo de vida de uma criança artista. Nasci no palco e Childhood - é o meu espelho - é a minha história".


Scream 
"Às vezes, a única coisa que você pode fazer é gritar. (Risos) você nunca se sentiu assim? Eu só quero deixar sair tudo. As pessoas devem ouvir e decidir por si próprios. 

Earth Song
"Lembro-me de escrever Earth Song quando eu estava na Áustria, em um hotel. E eu estava sentindo tanta dor e tanto sofrimento por causa da situação do Planeta Terra. E, para mim, uhm, esta é a Canção da Terra, porque acho que a natureza está tentando arduamente compensar a má gestão do homem da Terra. E com um grande desequilíbrio ecológico em curso, hum, problemas no meio ambiente, eu acho que a Terra sente... sente a dor, e ela tem feridas, e é sobre algumas das alegrias do planeta também. Mas esta é a minha linda chance de deixar que as pessoas ouçam a voz do planeta. E esta é a "Canção da Terra". E isso é o que inspira. De repente ela caiu em meu colo quando eu estava em turnê pela Áustria".

Stranger in Moscow
Stranger in Moscow foi escrita, uh, quando eu estava em Moscou na Dangerous Tour. E eu era apenas um estranho, estranho, solitário o tempo todo. Fora do meu hotel era apenas um mar de rostos de fãs cantando... Gritando. Mas eu estava dentro do quarto e me senti tão sozinho, como se eu fosse a última pessoa do planeta. E na música que eu digo "Como você se sente quando está sozinho e gelado por dentro?" uh, eu digo "É como um estranho em Moscou", mas é muito bonita, é como eu me sentia. E as pessoas foram algumas das pessoas mais bonitas que eu já conheci. E o concerto foi muito bem sucedido, mas, uhm, nesse dia, especialmente nesse dia, eu senti um sentimento diferente e a música Stranger in Moscow veio para mim. Assim foi escrita.

The Girl is Mine

Uma das minhas canções favoritas que gravei, de todas as minhas gravações como um artista solo é provavelmente The Girl is Mine, porque trabalhar com Paul McCartney foi muito emocionante. A gente só se divertia. Era como lotes de kibitzing e jogando e jogando coisas um no outro e fazendo piadas. Foi só um monte de diversão, e nós realmente gravamos os vocais da faixa linda e ao vivo muitas vezes, ao mesmo tempo, e temos filmagens, mas nunca foram mostradas. Talvez um dia nós daremos uma pré-estréia delas.

Thriller 
Acho que o mais divertido curta-metragem ou vídeo que eu já fiz é Thriller. Acabei amando me tornar um monstro (risos), porque ele me deu uma linda chance de tornar-se outra pessoa. Era só diversão se esconder por trás desta máscara e realmente só deixar essa parte de você, seu corpo ou os seus sentimentos, mas se esconder atrás de um personagem diferente. E foi emocionante para mim só para fazer isso. E a dança, e toda a cara, e toda a diversão coisas que fizemos... É tão memorável.

Billie Jean 
Quando eu era muito pequeno, cerca de 10 anos de idade, eu costumava ir a estes passeios com os meus irmãos, The Jackson Five, e eu ouvir essas histórias loucas (risos) essas garotas clamavam que tiveram relações com meus irmãos, que elas tinham filhos deles. E eu pensava que era tão estranho e louco. E então, anos mais tarde, não essa garota, chamada Billie Jean, que costumava ficar la fora no meu portão. E eu ia perto do portão e ela dizia "Aqui está à chave para o nosso carro" e ela dizia "Aqui está a chave da porta da frente" Ela dizia que eu era realmente o pai do seu filho, o que nunca, nunca aconteceu... E que inspirou a canção vai fazer com que o coro "Billie Jean não é minha amante, ela é apenas uma das que afirma que eu sou o único, mas o garoto não é meu filho". Então eu acho que é como aconteceu. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário